Percurso Pedestre Lombo do Mouro - Caramujo – Encumeada

30 de Dezembro de 2007

Como já vem sendo hábito em anos anteriores, o encerramento anual das actividades do Clube Aventura da Madeira é feito com um percurso pedestre, que este ano levou catorze caminheiros a efectuar o itinerário entre o Lombo do Mouro, a Lagoa do Caramujo e a Encumeada.

Recentemente foi recuperado o antigo trajecto entre o Lombo do Mouro e a Encumeada, sendo valorizado com o aproveitamento de antigos caminhos que estavam abandonados e que permitem agora a visita à Lagoa do Caramujo, a passagem em parte antiga levada da Ribeira do Inferno e uma ligação à Levada do Norte.

Apesar de cinzento quando saímos do Funchal, o dia pelos lados da Encumeada prometia. Nuvens altas a esbarrar com o topo do Paul da Serra e algumas abertas acompanharam-nos na parte inicial do percurso, sem impedirem de vermos as vistas sobre o fundo do vale da Ribeira Brava e de São Vicente.

Efectuamos uma breve paragem no pináculo, ou “cume geleia” como é conhecido para alguns montanheiros, e seguimos caminho para a Lagoa do Caramujo. Antes passamos pela antiga casa nas proximidades da lagoa, para assistir à sua lenta degradação, que esperamos não ser definitiva, pela beleza do espaço envolvente.

Na lagoa tínhamos companhia, umas aves pouco vistas por estas bandas levantaram voo um pouco depois da nossa chegada, muitas semelhanças com um pato tinham, falta descobrir qual, pois estes não são comuns pela nossa ilha. Neste paradisíaco lugar, com o Sol a raiar, paramos para merendar e descansar um pouco.

Na continuação do nosso percurso descemos por entre um urzal com belíssimos exemplares de urze durázia e urze molar, à mistura com algumas árvores da floresta da Madeira, como loureiros, perados e folhados. Em pouco tempo chegamos à entrada da antiga levada da Ribeira do Inferno, até à pouco abandonada, mas agora em excelentes condições, que permitem observar grandiosas paisagens sobre São Vicente. No fim da parte mais plana da levada, inicia-se uma abrupta descida até à ligação com a Levada do Norte. No trajecto de ligação com o canal do Norte, atravessa-se uma floresta Laurissilva exuberante, com belíssimos exemplares arbóreos, depois, uma ligeira subida para atingir a Levada do Norte e contemplar a beleza da vegetação que ladeia o canal, bem como as cascatas que se precipitam pelas encostas do planalto do Paul da Serra.

Dois túneis grandes (cerca de 15 minutos cada) e um muito curto que nem lanterna é necessário, transportaram-nos de novo para a costa Sul, desta vez com o vale da Ribeira Brava como fundo, para o final do nosso percurso na Encumeada, 4h40 depois de partirmos.