X Raid Madeira Lés-a-Lés

10,11 e 12 de Julho de 2009

Dez anos após a primeira edição, o Raid Madeira Lés-a-Lés voltou a cumprir os seus objectivos que passam pelo o desafio de atravessar a Ilha da Madeira de Oeste para Este, promover a actividade física, a observação da Natureza, a fotografia de bonitas paisagens e o convívio.

Doze caminheiros aceitaram o repto do Clube Aventura da Madeira e partiram na Sexta-feira, 10 de Julho, cerca das 9h30, da extremidade Oeste da Madeira, junto ao Farol da Ponta do Pargo, para uma caminhada de 100km, em três dias. Para o primeiro dia contaram com um companheiro extra, o “Quico”, o cão que fez os primeiros 40km da aventura.

Com o céu coberto de nuvens até às proximidades da Fonte do Bispo, a caminhada nas estradas de terra que iniciam o Raid foi feita sem grandes dificuldades, mas depois, o Sol esteve presente na longa travessia do Paul até aos Estanquinhos, acrescentando dificuldade à marcha. Ao passar pelo Caramujo, o grupo entrou novamente no espesso mar de nuvens que os acompanhou até à Encumeada, o fim da primeira etapa do Raid, que demorou cerca de 11 horas.

Uma breve ligação com o Chão dos Louros, onde aguardava a tarefa de montar as tendas, antes do merecido descanso. À espera dos participantes estava a restante equipa da organização do Raid, que ultimava um composto jantar, com uma ementa de sopa de legumes e uma massa com frango.

No Sábado pela manhã, despertar às 8h15, desmontar as tendas, pequeno-almoço e sem muitas pressas voltar à Encumeada para a partida em direcção ao Chão do Areeiro, pouco passava das 10h, na mais curta etapa do Raid (com cerca de 20km), mas muito dura, com grandes desníveis para ultrapassar até ao Pico Ruivo e Pico do Areeiro. Pelas 18h30 chegava o grupo à Casa do Areeiro, a base para a segunda noite do Raid.

Muitos alongamentos e uma sessão de recuperação para os que estavam em pior estado foi o tempo que ocupou o grupo enquanto duravam os banhos e a equipa da cozinha ultimava uma sopa de castanhas e uma espetada com batatas e salada que retemperou as forças dos caminheiros.

No Domingo o despertar coincidiu com o nascer do Sol, eram 7h00 e começavam os preparativos para um dia longo, mais quatro dezenas de quilómetros até à Baia d´Abra, na Ponta de São Lourenço. Após acondicionar as bagagens e tomar o pequeno-almoço, partida pelas 8h e pouco rumo ao Poiso. O Sol brilhava e acompanhou os caminheiros todo o dia. No trajecto até ao Caniçal foram referências de passagem o Pico do Suna, Portela, Funduras, Ribeira Seca, Levada do Caniçal. Depois de atravessar a Zona Franca na estrada regional, regresso aos caminhos menos convencionais para uma bonita abordagem à costa Norte, até ao miradouro da Ponta do Rosto, onde partiram para a última parte do percurso de ligação à Baia d´Abra. Pelas 18h20 chegaram ao destino final e iniciou-se a sessão de fotografia que regista o grupo, os caminheiros que partiram e os que concluíram a proposta inicial – Atravessar a Madeira de Oeste para Este, em três dias, percorrendo aproximadamente 100km, por estradas, caminhos florestais, veredas e atalhos. Algumas bolhas nos pés e um andar cambaleante de alguns, não impediram os participantes de saborear a superação do desafio, a recordação da beleza das nossas paisagens e o convívio dos três dias de actividade. Para o ano haverá mais, o XI Raid Madeira Lés-a-Lés promete novo desafio em Julho de 2010.