Gonçalo Silva no Trail des Aiguilles Rouges

27 de Setembro 2009

Passado dia 27 de Setembro, realizou-se no vale de Chamonix mais uma prova de trail, o Trail des Aiguilles Rouges. Prova que reúne alguns dos melhores especialistas da modalidade, devido a ser uma prova com um razoável grau de dificuldade em apenas 50km's, com 3292m de desnível acumulado num terreno quase sempre muito técnico, impedindo uma progressão a um ritmo mais rápido.

Esta edição contou a presença dos dois madeirenses Gonçalo Silva (Clube Aventura da Madeira) e o Nuno Caetano entre os 719 atletas à partida. A partida foi ás 5h da manhã em Vallorcine debaixo de ameaça de chuva, que acabou mesmo por cair logo a seguir ao primeiro km aumentando ainda mais a dificuldade do percurso. O início foi ainda de noite com uma pequena volta na vila de Vallorcine, por trilhos menos técnicos o que permitiu seguir a um ritmo mais rápido, mas na saída da vila para começar a subir para o primeiro controle no Refúgio de Pierre à Bérard (km 6,3), o trilhos começaram a ser mais exigentes o que fez já uma primeira triagem nos atletas participantes. Do refúgio até aos 2526m do Col de Salenton foram 600m de desnível num terreno muito técnico com pouco trilho definido, inexistente mesmo quase ao chegar ao cume onde somente seguia-se por entre enormes calhaus, escorregadios pela chuva que caía.
O início da descida do Col de Salenton até ao Refúgio Moede-Anterne (km 22,6) também foi algo complicada, num terreno mais regular mas com mais declive e escorregadio, que acabou por fazer algumas mossas nos atletas madeirenses, Nuno Caetano acabou mesmo por ser obrigado a desistir no controle seguinte por causa da forte tendinite que o impedia quase de andar e Gonçalo Silva teve uma queda que lhe afectou um pouco os joelhos e consequentemente o seu ritmo. Depois do Refúgio Moede-Anterne, foi preciso descer até aos 1587m da Pont d'Arlevé para então subir aos 2495m do Le Brévent (km 31,6), últimos metros para este controle bem morosos.
Os 12km's seguintes foram os mais exigentes, pois foram num terreno técnico com muitas rochas até à Aiguillette des Houches (2285m) e então descer até Servoz (814m) num terreno perigoso com partes muito técnicas de declive muito acentuado e escorregadio. Depois de Servoz (km 43) até a meta em Les Houches (Le Lac) a única dificuldade foi a inclinada (mas curta) subida de La Venaz, mas sempre por terrenos mais regulares e fáceis de progredir, progressão que apenas continuava lenta pelo cansaço adquirido nos km's anteriores.
Esta última parte do percurso, Gonçalo Silva seguiu na companhia de um dos atletas mais emblemáticos da modalidade. Logo á saída de Servoz, o atleta madeirense apanhou o Vincent Delebarre da Team Quechua e este simpáticamente foi até à meta apoiando o atleta madeirense. Vincent Delebarre que conta com um currículo invejável, vencedor do Ultra Trail du Mont Blanc (2004), da Diagonale des Fous na Ilha da Reunião, duas vezes no Course des Templiers, cinco vezes campeão de França em Raid de Orientação e inúmeros pódios em diversas provas.

Como resultado final, Gonçalo Silva terminou em 88º posição na geral com o tempo de 08h25m entre os 535 atletas que conseguiram acabar a prova. Esta foi ganha pelo emblemático Dawa Sherpa juntamente com Ludovic Pommeres, ambos com o tempo de 06h19m enquanto que nas damas a prova foi ganha pela Maud Giraud com 7h19m.


TABELA DE PASSAGENS DE GONÇALO SILVA:
http://tar.livetrail.net/coureur.php?type=dossard&rech=694

CLASSIFICAÇÃO GERAL:
http://tar.livetrail.net/classentete.php?course=tar